segunda-feira, 6 de outubro de 2008

UMA PINTURA COM PALAVRAS DE UM AMANHECER EM TERRAS DE ALGODRES

Ontem, talvez muitos de nós tenhamos vivenciado esta pintura com palavra. Hoje, infelizmente, com a desertificação do interior já começam a ser raros estes cenários.

Amanhecia na aldeia. Pestana após pestana, a menina do olho do Sol visitava novamente esta terra observada ao longe pela Estrela. Advinhava-se mais um dia tórrido. Por isso, a labuta na terra começava muito cedo. Os homens dirigiam-se para as propriedades, acompanhados pelos burritos que transportariam o fruto do trabalho. Os picanços eram içados vigorosamente pelos braços dos homens. As mulheres, com as saias arregaçadas indicavam o caminho ao líquido que iria refrescar a terra e saciar a sede à preciosa flora. O som dos motores de rega reflectiam o poder económico do proprietário. Ao longe a sinfonia democrática de um melro alegrava o coração dos humanos.

8 comentários:

Anónimo disse...

tanta melancolia sobre as vivencias da tua terra...
o que tens feito para a tornar diferente?
vale a pena pensar nisto

JPCLEMENTE disse...

Caro anónimo!
Antes de mais, gostaria que se identificasse, pois a forma de tratamento revela que provavelmente nos conhecemos.
Quanto à questão que coloca, reconheço que nos últimos tempos,fruto de alguma desilusão e devido à minha vida familiar e profissional, admito que pouco tenho feito. Para além de sócio da Associação Terras de Algodres e deste meu espaço onde procuro divulgar tudo o que de bom existe em Terras de Algodres, não receando de dizer o que penso, mesmo sabendo que muitos poucos conhecem este sítio.
Todavia, há alguns anos atrás, dei o meu contributo como dirigente de uma associação na minha terra quer como vice-presidente quer como presidente: tempo, dinheiro, esforço e dedicação. Se ler os meus posts antigos comprovará isso mesmo.
Para "tornar diferente", há que primeiramente mudar mentalidades e levar as pessoas a acreditarem nelas próprias e nas suas potencialidades.E isso leva gerações! Necessita de uma visão alargada de quem lidera localmente!
Este meu espaço continuará a ser um local onde todos os que gostam da sua terra e vierem por bem terão lugar.

Anónimo disse...

"O silêncio é de ouro."

Anónimo disse...

"O silêncio é de ouro"

A política, para alguns, é "ouro"!

Anónimo disse...

"O silêncio é de ouro."
Referia-me ao texto! É um comentário pejorativo ao texto!

Amaral disse...

João Paulo
Outros tempos... outros tempos.
Abraço

Anónimo disse...

"Comentário"
"pejorativo" - são "ouro"!

al cardoso disse...

Tambem gostaria de saber o que o anonimo primeiro tem feito?!

Nao ligue.

Um abraco de amizade dalgodrense.