domingo, 31 de outubro de 2010

BLOG "O FIGUEIROLA", 20000 VISITAS

É com satisfação que constato que na última semana, este espaço atingiu as 20000 visitas. Embora as estatísticas não sejam o meu objectivo, mas sim o gozo pessoal de contribuir para a divulgação e debate acerca da terra que me viu nascer, fico muito contente porque constatar este número de visitas. Este é o contributo possível  à terra onde tenho as minhas raízes e onde vivi a minha infância e juventude. Obrigado, a todos os que contribuiram para este número!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

AMBULÂNCIA, UMA MAIS VALIA PARA A NOSSA TERRA!

Parabéns a todos, em especial ao meu amigo Jorge Manuel Dias Ferreira, pelo contributo dado na aquisição de uma ambulância que irá servir as gentes da nossa terra.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

TERRAS DE ALGODRES-CORTIÇÔ

"É uma povoação humilde e pobre, quasi escondida e sepultada no fundo do vale, entre a serra de Algodres e a do Belcaide.
Mas é antiquíssima; é mesmo possível que venha do tempo dos romanos.
Com certeza já existia em 1170, com o nome de Cortiçolo, e dela se faz menção na Carta de Couto de Figueiró. No século XVI chamava-se Cortyçoo.
Apesar da sua reduzida população, que em 1527 era de 30 bfogos, e no século XVIII apenas de 249 habitantes, é, desde tempos imemoriais, freguesia independente, da invocação de S. Pelágio, sufragânea de Algodres. (...)
A igreja paroquial foi reparada em 1878 pela junta de paróquia, com o produto da venda de inscrições que possuía. (...)
No limite de Cortiçô, a caminho da Matança, existe um dolman ..."

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

AS PORTAGENS E O INTERIOR

As vias de comunicação e as condições geográficas (rios,vales e serras) eram ingredientes que serviam para cativar a fixação e o desenvolvimento de uma terra. Nos nossos dias estes elementos ainda não conseguem atingir esse objectivo em todas as localidades. Numa altura em que o governo se prepara para colocar portagens nas principais vias do interior, pergunta-se se será justa esta medida por estas terras, uma vez que a geografia das mesmas não permite ter vias alternativas relativamente rápidas que possibilitem uma mobilidade em tempo eceitável, numa altura em que cada vez mais "o tempo é dinheiro".Sendo assim, sou contra esta medida. O mesmo acontece relativamente às SCUT's do Norte. Os grande investimentos continuam ser centrados na capital. Os criadores de riqueza não são compensados.
Relativamente à A25, poder-se-ia admitir o pagamento de portagens se esta tivesse sido criada de raíz. O antigo IP5 serviria agora como alternativa aceitável.
Infelizmente, não se pensa a longo prazo, servindo, assim, o dinheiro dos nossos impostos para dar respostas a interesse eleitoralistas momentâneos.
Há que fazer política com verdade, caso contrário mais tarde ou mais cedo a crise trará maiores sofrimentos ao povo.Hoje, todos nós a vamos sentindo...