quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

APOSTAR NA JUVENTUDE PARA GANHAR O FUTURO


Numa altura em que cada vez são menos os jovens que se fixam no interior em geral e no nosso concelho em particular, urge encontrar formas de mudar mentalidades e sensibilizar para a importância e o papel que eles poderão ter no progresso da nossa terra. Dir-me-ão que há poucos jovens. É verdade, todavia têm que arranjar-se formas de os valorizar apontando-lhes caminhos de sucesso e felicidades em Terras de Algodres. Uma das estratégias de actuação poderia passar, à semelhança do que fazem noutros concelhos, por atribuir subsídios para aqueles que não tendo possibilidades de estudar e tendo capacidades, o façam e regressem depois à sua terra, retribuindo assim a ajuda que a Câmara ou outras entidade fizeram. As próprias escolas deveriam distinguir os melhores. Se queremos a fixação dos jovens há que criar-lhes um ambiente acolhedor e sensibilizá-los para o importante papel que eles possuem em não deixar morrer tudo o que é nosso. Há que falar com eles: dar-lhes a conhecer a nossa história, usos e costumes, apontando-lhes caminhos para o desenvolvimento. Uma delas poderia passar pela vertente turística, já que o concelho possui todos os condimentos para essa actividade: bons ares, paisagens deslumbrantes, boas vias de comunicação, património histórico, boa gastronomia, etc.

Aquando da minha passagem pelo associativismo juvenil, realizámos múltiplas actividades entre as quais as "Férias Desportivas", "Passeios de Bicicleta", Pedy Paper, comemoração das festas populares, etc. Estas actividades possibilitavam um conhecimento mais profundo do nosso concelho.

Há que arranjar meios de cativar os nosso jovens, apresentando-lhes perspectivas de futuro na terra que os viu nascer.

HÁ QUE APOSTAR NA JUVENTUDE PARA GANHAR O FUTURO!

42 comentários:

al cardoso disse...

Concordo em principio consigo, mas e, ha sempre um mas, essa coisa de subsidios e importante mas na condicao financeira que se encontra a nossa Camara, nao creio que possa acontecer num futuro proximo.
Por principio tambem nao sou muito a favor de subsidios, porque para nos dar-mos valor as coisas, temos que lutar por elas, tudo quanto vem de graca nunca ou raramente e valorizado.
O que eu creio que deve haver, apoio tecnico e vida facilitada a todos os jovens que queiram ser empreendedores, ajudas existem para a constituicao de empresas por jovens, assim eles tenham conhecimento delas e sejam incentivados, principalmente isso!

Um abraco amigo d'algodrense.

Amaral disse...

João Paulo
Começo a crer que essa ideia é uma ideia peregrina. Passo a explicar. Dar subsídios para fixar os jovens para quê? O estado não investe, os jovens não têm empregos, não têm teatros, cinemas, etc (nesses locais) então para quê, num mundo cada vez mais globalizante, dar subsídios? Deviam ser criadas condições por todo o país. Isso sim, depois já não era preciso dar subsídios.
Bom fim-de-semana
Abraço

rameixions disse...

ola. venho aqui deixar um comentario pois preciso de uma ajuda.
estou a realizar um site sobre figueiro mas devido a minha ausencia ca durante a semana nao tenho a possibilidade de arranjar livro "terras de algodres", eu precisava de uma ou duas lendas originais da aldeia para colocar no meu site, se alguem me poder ajudar agradeço. abraço

Anónimo disse...

jjjj

Anónimo disse...

Apostar nas Pessoas para ganhar o Futuro? Apenas quando a Política for a ARTE DE SERVIR!...

As Aldeias!
As Vilas!
As Cidades!

Serão locais onde valerá pena viver, independentemente de se situarem no interior ou no litoral, atrás do sol-posto ou no Alentejo profundo.
Haverá crianças a brincar, a saltar, com rostos felizes.
Jovens solidários, que amam e preservam a natureza, e que gostam a sua terra.
Adultos realizados familiar e profissionalmente, pois têm o seu ganha-pão onde vivem e não necessitam de i(e) migrar. Velhinhos cheios de vida e de histórias sempre dispostos a partilhá-las.
Professores do 1º ciclo, com 20 ou mais alunos por turma, mesmos nas aldeias.
Escolas para aprender e não para a Estatística.
Saúde e assistência social para todos.
e…

As pessoas estarão em primeiro lugar, mas todas as pessoas e não apenas aquelas das quais eu me posso servir para atingir os meus objectivos políticos.

O Ingénuo, mas não político.

Anónimo disse...

Caro jpclemente,

Passei aqui apenas para verificar se o seu blog já permite comentários anónimos.
Verifiquei com agrado que sim.
Conte comigo para debater ideias e assuntos das "Terras de Algodres".

Cump's

O Anónino

JPCLEMENTE disse...

Caro Al Cardoso, os subsídios na minha opinião deve ser dados mas exigir resultados e responsabilizar. Também sou da opinião que as coisas quando são ganhas com o resultado de todo o nosso esforço valem muitos mais.

Quanto ás Lendas, solicitadas por um leitor deste blog, encontrá-las-á no livro "Terras de Algodres". Como adquiri-lo também não sei como faz~e-lo, todavia a Cãmara penso que pode dar-lhe essa informação.
Uma óptima semana para os meus amigos que vêm por bem visitar-me e partilhar ideias, independentemente de concordarmos com elas.

al cardoso disse...

O livro "Terras de Algodres" pode ser adquirido no "posto de Turismo" de Fornos, no "CHIAFA" na Camara e ate na "Livraria Tonito" creio!

Anónimo disse...

Julgo que nos E.U.A. existem programas de incentivo à formação académica, em que o estado financia os estudos de alguém que não tem possibilidades financeiras para tal. No final da formação académica este retribui ao estado os valores emprestados, em prestações, para além de trabalhar durante um determinado período de tempo para o governo ou para entidades públicas. Se Al Cardoso pude-se confirmar esta informação, agradecia, pois como mora por lá saberá certamente mais do que eu sobre esta questão. Julgo até que em Portugal existem a nível nacional este tipo de incentivos, promovidos pelo Governo e Bancos, mas julgo que sobre o empréstimo vencem juros.
Concordo com este tipo de incentivo, pois promove a formação e qualificação dos jovens. Agora defendo que não deveria ser um subsídio mas mais um empréstimo, em que o beneficiário pagaria depois, ou com trabalho em prol do Município, ou em valores monetários aquilo que lhe foi emprestado. Para incentivar a permanência do jovem no Concelho poderia-se por exemplo definir uma taxa de juro de 0%, se ele permanece-se no mesmo durante um certo período de tempo.

Cump's

O anónimo

rameixions disse...

exactamente. mas como eu referi, eu nao me encontro no concelho durante a semana. apenas la vou ao fim d seman devido a motivos de estudo. de qualquer das formas agradeço a atençao. um abrço e uma optima semana a todos.

Anónimo disse...

Caro, rameixions essa desculpa de estar tudo fechado não existi, pois basta entrar (como disse o amigo Al) em contacto com o CIHAFA ,e para isso basta ligar á câmara para lhe facultarem o numero, e eles enviam-lho á cobrança. João Paulo passei hoje pelo aquidlgodres, e fiquem a saber da ambulancia, afinal onde está ela, estara no terreno k compraram para o novo campo de footebol?!!! Desculpa o desabafo mas figueiro ja n é o k era no teu tempo, caso contrario politicos como esses n se tinham instalado. K saudades da seriedade do Sr Eduardo bjs Sara

JPCLEMENTE disse...

Olá Sara.
Obrigado pela informação.Não sabia que a tal ambulância se encontrava aí! Infelizmente, nem aquilo que nos dão sabemos aproveitar.
De facto a política, como alguém dizia é a "arte de servir". Muitos confundem-na com "Servir-se dela".
Vai passando mais vezes, as nossas terras necesitam de debate de ideias.

Anónimo disse...

Isto dá-me vontade de rir! Mas ao mesmo tempo também de chorar!

Pelos vistos a "rapaziada" que está no poder em Figueiró, parece ter uma certa "tara", em juntar as frustrações políticas que vão tendo.
1º Não desenvolve esforços para colocar um veículo que foi dado, e apesar de em 2ª mão, serviria perfeitamente para ajudar os enfermos da terra. Se não quisessem por a funcionar uma ambulância, devidamente equipada para qualquer emergência, poderiam readaptar a viatura, para o transporte de doentes, pessoas com dificuldades motoras, ou idosos, ao centro de saúde ou hospital distrital.
2º Coloca a viatura afastada da área residencial, podendo isto ser visto como uma forma de evitar que as pessoas perguntem pela mesma, e por outro lado passível de ser roubada ou vandalizada.
3º Como se não bastasse, depositam-na no mesmo local, onde deveria ser construído o futuro campo de futebol da terra. Um local em que, antes de terem sido iniciadas as obras do referido campo, todos sabiam que por ali iria passar a variante da Estrada Nacional 330. Mesmo assim a obra avançou. Compraram-se terrenos, efectuaram-se estudos, desenvolveram-se projectos, e iniciou-se a sua construção.
Quem ganhou com isto? Quais foram os principais beneficiados com todas estas movimentações? Quem são os responsáveis por esta farsa? Em suma, como refere jpclemente: "Quem se serviu"?
Pensarão eles que toda e gente é parva?!!!

Dizia o escritor Boris Pasternak, autor do livro Doutor Jivago, e prémio Nobel da Literatura em 1958, "Os detentores do poder ficam tão ansiosos por estabelecer o mito da sua infiabilidade que se esforçam ao máximo para ignorar a verdade."

Cump's
O anónimo

JPCLEMENTE disse...

Caro Anónimo:
Infelizmente, tenho que concordar consigo. Eu fui daqueles que deu a cara por um projecto alternativo, quando o mais fácil era colocar-me do lado do poder. Pelos vistos, parece que tinha alguma razão.
Em toda e qualquer função política, há que ter a humildade de saber sair quando o nosso projecto está ultrapassado.
É mau para a democracia quando se permanece muito tempo no poder.
Cumprimentos

Anónimo disse...

"Sempre ouvi dizer que quem não sabe não mexe",ou seja, as pessoas que dizem que se "REALIZAVAM" as actividades: "Férias Desportivas", "Passeios de Bicicleta", Pedy Paper, comemoração das festas populares,não sabe que as tais actividades continuam a realizar-se.
Relativamente à afirmação "De facto a política, como alguém dizia é a "arte de servir". Muitos confundem-na com "Servir-se dela",
não concordo, porque há cidadãos desta terra que são tão interessados pelo poder desta aldeia e, pelo seu bem estar a vários factos(segundo esses cidadãos afirmam), em vez de ajudarem, criticam.Se alguem esta interessado pelo bem estar desta terra, há que ajudar e não criticar.
Sempre ouvi dizer que há que fazer alguma coisa por Figueiró, mas se uma parte dos seus habitantes, por motivos politicos criticam, então é motivo de dizer "não merecem esse soar de algumas pessoas que trabalham para a ascenção desta terra.
Enfim, há que ajudar e não criticar.

JPCLEMENTE disse...

Caro anónimo:
Antes de mais, teria muito gosto de saber com quem estou a comunicar. Estamos numa sociedade democrática onde a liberdade de expressão é uma realidade e não há que ter receio em identificar-se. Todavia, está no seu direito de o fazer.Pois é, o problema é que eu sei e por isso mexo! Realmente, no que diz respeito às actividades que a associação realizava, há muito que não tenho conhecimento da realização da maior parte das mesmas.Quando é que se realizou a última assemblei geral?
Como sabe, não recebo lições de ninguém, muito menos de um anónimo a quem excepcionalmente respondo, pois eu já dei o meu contributo pelo bem comum da freguesia e dos jovens em particular. Hoje só não o faço mais frequentemente porque a minha vida profissional e familiar faz com que eu vá com pouca frequência aí. Foram alguns anos onde para além dos desgaste físico houve também acrescentar algum desgaste económico, não só meu mas também de alguns colegas de direcção.A crítica na acção é uma necessidade. Não queiramos é que todos pensemos pela mesma cabeça.
Este meu espaço e de todos aqueles que vierem por bem, "O Figueirola" é também o meu contributo para divulgar as TERRAS DE ALGODRES em geral e FIGUEIRÓ em particular. Como eu refiro, elogiar o que de bom se faz mas não ter medo de denunciar aquilo que menos bom acontece.
Vá aparecendo mais vezes e contribua com as suas ideias, sem receio de se identificar, pois de certeza que nos conhecemos.
Um abraço figueiroense

Anónimo disse...

Num blog de um nosso conterrâneo, coloquei uma citação que também aqui, me parece conveniente repetir:
"Uma tertúlia em que todos os presentes, estão abolutamente de acordo, é uma tertúlia perdida". - Albert Einstein

Em democracia a crítica deve ser vista como algo de positivo, que sirva para clarificação de ideias, e como algo que também contribua desenvolvimento. Mal estaríamos nós se todos tivessemos de acordo com o "todo". Ainda por cima quando alguns "se servem do todo".

Isto da política por terras Figueiroenses tem muito que se lhe diga. Segundo me constou, nas últimas eleições para a Junta de Freguesia, houve uns tantos idosos que, estando em casa descansadinhos, alguns a sofrer das maleitas da idade, outros espalhados por lares e casas de repouso da região, foram, muito "civicamente" votar. Até aqui nada de mal. O curioso é que pelos vistos alguém os foi buscar para o efeito. Não sei se saíram do seu repouso contrariados ou não!!!!
Na realidade, se o voto é um acto cívico, e há pessoas de Figueiró, que "sentem" estas preocupações, ao ponto de fazerem questão de ir buscar os velhinhos lá da terra, para cumprirem este acto democrático, questiono-me se os mesmos interessados, tem passado pelas casas e pelos lares onde residem estes idosos, para saber da sua situação, qual o seu estado de saúde, ou mesmo se estão safisteitos com as condições em que estão a ser tratados. Já proporcionaram àqueles que estão longe da sua terra, "presos" em lares por motivos de força maior, a satisfação de passarem um Domingo na sua terra Natal? Olhem que eles, também ajudaram a eleger....

Quem está no poder, é pago por todos os contribuintes para governar. Está sujeito a críticas. Se não gosta ou não consegue desempenhar a função, que dê o lugar a outro!!!!!

Caro jpclemente, não me conformo com algumas barbaridades, que se fazem na sua terra natal. Especialmente quando em muitas delas é o "zé povinho" tem de pagar. Não desista e continue com este espaço que cada vez mais dignifica o nome da sua terra!!!!

Cump's
O anónimo

Anónimo disse...

Em vez de "Enfim, há que ajudar e não criticar.", sou mais apologista de "Enfim, ajudar quando se entende dever ajudar, e criticar quanto se entende dever criticar."

Um abraço......
António

Anónimo disse...

Olá jpclemente...
Apesar de habitualmente ser mais um leitor do que um interveniente, desta vez sinto que também devo participar neste post.

Seria bom que preparasses um artigo para discussão, sobre a Associação Recreativa e Cultural de Figueiró da Granja, da qual, fomos ambos dirigentes. Pensa nisso?
Na realidade também eu fiz o meu papel. Bem ou mal, que o avaliem as gentes da terra. Fiz o meu melhor, e o que sabia, e como diz o ditado popular "quem dá o que tem, a mais não é obrigado".
Foram tempos de crítica, pressão, desconfiança de muitos, mas o que é certo é que a Associação sempre funcionou, era visível, as pessoas participavam e, mais importante, sentia-se da parte da população vontade em ajudar e apoiar. Recordo-me que para isso era necessário pedir ajuda. Muitas vezes fui ter com pessoas para ajudar nesta ou naquela actividade. Isso de ajudar de forma espontânea nem sempre é uma realidade. É também preciso que os responsáveis a peçam. Como é que querem ajuda se nem sequer se sabe o que se vai fazer?

O que se passou nos últimos dois anos? Falo nomeadamente nas quatro actividades que, quanto a mim, tinham um maior impacto na população:
Jornadas Recreativas e Culturais;
Acampamento de Verão;
Publicação do Jornal;
Ceia de Natal.

Quanto a assembleias gerais. Que me lembre o Regulamento interno previa uma por ano, devendo-se publicitar a convocatória da mesma. Houve alguma nos últimos dois anos?

Fiquem bem,
Sérgio Carvalho

Anónimo disse...

Em relação à viatura de socorro, também me interrogo porque não anda, mas provavelmente não é utilizado por falta de documentação, não sei porque não estou dentro desse assunto....
Mas interrogo-me por esta questão "Porque a viatura da associação desta terra não faz qualquer tipo de transportes ou nem sequer é utilizada pelos seus membros, porquê?;será por falta de documentação?;Mas qual das suas direcções teve tal culpa?;A sua interior direcção? ou será que é da sua recente direcção?"...........
Gostava que alguém me respondesse para apurar essa questão que tanta ansiedade me provoca em saber a sua resposta.........
Obrigado, aguarda por respostas............

álvaro disse...

Atraves de alguns comentários de pessoas encontradas na aldeia desta terra, vieram dizer que alguem da internet fazia comentários poucos reais da realidade sobre a associação de figueiró.
Começo por esclarecer que esta associação tem feito as assembleias gerais e outras reuniões durante o ano para os sócios com as cotas em dia, conforme o regulamento interno o diz..e mais, temos feitos reajustes na direcção, dada a impossibilidade de alguns membros.
Esta associação está bem e recomenda-se, pois só não vê o mapa das actividades quem não quer..
Temos feito o passeio tt "Trilhos de santiago" anualmente, temos iniciado o desporto distrital, á dois anos concorremos no campeonato distrital de futsal, realizámos acordos com o grupo desportivo de figueiró, no que diz respeito ao futebol(uma vez que a direcção é mesma do que esta associação)...
A associação realizou nos ultimos 2anos as festas de Agosto(festa do campo) e, não foram realizadas as jornadas recreativas e culturais que estavam no programa das festas, porque quem teve em figueiró nessa altura lembra-se do mau tempo meteorologico nos dias da festa e do funeral do nosso conterrâneo "António Pinoia" à hora do cortejo....
Esta associação tem a entidade e a responsabilidade de fazer parte de todas as comissões desta freguesia...
Fazemos parte da coissão fabriqueira do centro do dia, do grupo desportivo, participa na visita pascal e prometo este ano além destas actividades outras mais de enorme relevância para a região.
Quanto ao acampamento, todos os anos se abrem as incrições desta actividade, como o seu numeros de participantes é pequeno, devido às dificuldades da vida de cada um, é razão pela qual esta actividade não é realizada.
Como toda a gente sabe a crise económica e financeira do país também chega às associações e aos seus colaboradores, para fazer face a todas as actividades...

Anónimo disse...

Epá assim é que é? Isto é que é centralização!!!!!! Podem desta forma realizar reuniões em simultâneo. Se calhar também juntam num bolo os orçamentos de todas!!!!!!!!!

Estou mesmo a ver o filme de uma reunião:
"Tem a palavra o Sr. Presidente da Direcção da Associação, que falará na condição de vogal da Comissão Fabriqueira, sobre o assunto relacionado com o castigo imposto ao Secretário da direcção do futebol, que por acaso também é Tesoureiro do lar da terra e presidente da Associação........!!!!!!!"

Haja vergonha!!!!!!

Cump's
O anónimo

Anónimo disse...

Sr.anonimo, ja que sabe de tudo tambem deve saber responder à minha questão que o sr ja deve saber qual e, mas pode ter memoria curta e eu digo-lhe:
"quem e que foram os culpados da viatura da associação(renault trafic, branca com nove lugares) estar sem documentação, será que foi a sua direcção(não sei se o sr la esteve mas tambem me pode responder a isso) anterior associação?", nao sei mas pergunto-lhe tambem o seguinte:
"O Sr.anonimo já pertenceu a esta associação?";"é socio com as cotas em dia?"...........
Cump"s:
o anonimo..........
e como o outro diz:
Haja vergonha

JPCLEMENTE disse...

Caros amigo:
Nunca pensei que este espaço viesse a ter tantos comentários e fosse conhecido na minha aldeia!
Respondendo a um anónimo que colocou a questão da ambulãncia e a quem fora doada. Não foi à Associação Recreativa e Cultural de Figueiró da Granja penso que foi à Junta.
Caro Álvaro:
Como sabes, essa questão das quotas nunca foi levada com rigor e sabes muito bem que a maior parte ou a totalidade dos anteriores dirigentes, onde tu te incluis pagaram as quotas no primeiro ou segundo ano da associação e pouco mais.Essa ânsia de cumprir o regulamento interno com "pagamento", só surgiu na última assembleia porque havia um objectivo bem claro...E, se fossemos por aí, como sabes, eu teria as quotas pagas para os próximos 30 anos, como tu e todos os que se encontravam nessa assembleia sabem.Lembras-te que os antigos presidentes passaram pela presidência da associação e não se agarram ao lugar. Quanto às assembleias gerais, não tive conhecimento de nenhuma. E se eventualmente tivesse havido, eu sempre soube ditinguir o que é pessoal do que é político e gostaría ouvir da tua parte um telefonema, já que penso que dei algum contributo para o surgimento da mesma. Não devemos esquecer a história da associação. Era das poucas que procurava ter alguma autonomia política: Colaborar com todas as entidades sim, mas não esquecer o nosso cariz, a nossa autonomia, individualidade e principalmente a nossa liberdade. O desejo e ãnsia de estar em todos os organismos, não é a melhor solução para levarmos as organizações para a frente.Eu compreendo, embora não aceite, que as pessoas mudem de convicções, por vezes, há razões que falam mais alto.Não coloco em causa que tu tenhas colaborada e dado alguma coisa à associação, mas se vamos por aí temos que acrescentar o Cândido, o Sérgio, O Marco Paulo, teu irmão, O José António, o Nelso,a Cristina, o João, o Tó Matos, a Lídia, a Isabel, a Virgína, a Zezita, a Mira, a tua esposa e tantos outros jovens e não jovens que colaboravam connosco. Com poucos recursos movimentou-se a aldeia e fizeram-se coisas muito bonitas. É pena, pois,como sabes, devido aos meus deveres profissionais e familiares a minha disponibilidade é pouca,e sinto alguma mágoa relativamente a algumas pessoas. Todavia, tenho a nossa terra no coração e quando estamos longe sentimo-la ainda mais.Já agora, penso que seria muito interessante juntar todos os antigos presidentes da associação para um jantar e conversar sobre a vida da associação em particular e da freguesia em geral.As "politiquices", e o desejo de controlar tudo e todos, por vezes estragam muitas amizades e muitos projectos, ficando a terra de quem todos gostamos a perder.
Este espaço continua aberto a todos os que gostam da sua terra e
Um boa festa do Mártire S. Sebastião

Anónimo disse...

Agradeço a identificação da viatura em causa. Como penso que já a vi na via pública e até a circular, terei todo o gosto em comunicar às autoridades a situação da mesma, pois a circulação de veículos sem documentos em Portugal é crime.
Pelo que por aqui lí, a anteiror direcção cessou as suas funções à pelo menos dois anos. O "anónimo" indica que a mesma direcção nunca tratou dos documentos da viatura. Se eles não resolveram, parece que os actuais também não. Portanto só posso afirmar uma coisa. Os actuais são incompetentes, pois tiveram 2 anos para resolver o problema e pelos vistos nada fizeram. Se calhar é melhor colocar esta ao pé da outra. Ficarão com um belo parque automóvel com viaturas cuja utilidade é zero.

Quanto a associativismos, podem dormir descansados aqueles que têm receio de perder o "poleiro". Nada tenho a ver com a Associação, nunca tive, nem sequer pretendo aproximar-me dela. O máximo que poderei fazer é assistir a uma ou outra actividade, se por acaso passar por Figueiró. No entanto até isto é pouco provável pois pelo que tenho observado, pouco tem feito que valha a pena assistir.
Em vez de "maçar a sua cabecinha" com a curiosidade de saber quem sou, porque não poupa esse tempo em desenvolver ideias que possam ser realizadas pela tal Associação, ou então trate da documentação da tal carrinha.
É curioso que este post, presumia a partilha de ideias sobre as potencialidades que os jovens do Concelho poderiam ter. Lamento jpclemente mas na sua aldeia, com pessoas à frente de associações juvenis, com este tipo ideias e iniciativas, não chegam a lado nenhum!!!!!!

Dizia Bernard Shaw escritor, jornalista e dramaturgo irlandês "Um homem é tão mais respeitável quanto mais numerosas são as coisas das quais se envergonha."

Já agora, eu não sei tudo, isso, pelo que dizem só o Todo Poderoso, no entanto daquilo que por aqui disse, ainda ninguém desmentiu uma linha!!!!!!

Cump's
O anónimo

Anónimo disse...

Olá a todos...
Os regulamentos de qualquer entidade, são para serem cumpridos. Disso que não haja qualquer dúvida. No entanto recordo no tempo em que estive na direcção, os mesmos eram flexíveis, na questão das quotas. Era mais importante a presença das pessoas nas reuniões, do que o facto de este ou aquele não ter as quotas em dia. Penso que houve até situações, de elementos dos Órgãos Sociais, não terem a situação regularizada no momento da tomada de posse. Tudo isto porque a aldeia é pequena, e era mais importante o trabalho que as pessoas faziam em prol da associação do que os 6 euros anuais de quota.
Não me recordo de nenhum elemento dos órgãos sociais, que não tenha gasto dinheiro do seu bolso em eventos organizados pela Associação. Portanto essa questão das quotas é uma questão de preciosismo.
Como está no regulamento, e dado o especial ênfase que os actuais órgãos lhe dão, será importante que todos os artigos constantes no regulamento também sejam seguidos. Presumo que o sejam, mas para quem tiver dúvidas e gostar de verificar se o são, o melhor é ter junto a si uma cópia dos mesmos.
Terei todo o gosto em enviar aos interessados o regulamento interno da Associação em formato digital.

Caro João Paulo, a referida reunião com todos os presidentes até seria interessante. Não contes no entanto comigo. Não me identifico de qualquer forma com o caminho seguido actualmente pela Associação, e por esse motivo não tenho pretendo participar activamente em qualquer evento que a mesma venha a desenvolver.

Há um anónimo, que aborda neste post a questão da carrinha da Associação, e o facto de a mesma não possuir documentos. Essa questão ultrapassa-me, aliás se os mesmos não existem, há que tratar de os arranjar e não lamentar isto ou aquilo. Isto das acusações nunca levará a lado nenhum, porque os elementos da anterior direcção dirão sempre que nada tiveram a ver com isto, e os actuais dirão sempre que não foram eles mas sim os anteriores. Quando é assim a situação não se resolve. Os actuais órgãos já estão à frente da Associação há muito tempo para viram agora com acusações às direcções anteriores. Devem é preocupar-se em avaliar o trabalho que têm desenvolvido nos últimos anos.

Fiquem bem....
Sérgio Carvalho

JPCLEMENTE disse...

Caro Ségio:
A ideia lançada por mim para esse tal jantar foi feita mais com o coração do que com a razão, pelo facto de gostar que a associação que ambos ajudámos a fundar voltasse a cumprir os objectivos para os quais foi criada. Também eu deixei de acreditar em algumas pessoas, por isso talvez a ideia deixada não tenha, de facto condições para se realizar.
Fiquem bem

Anónimo disse...

Meu caro anonimo, eu para jã tenho todo o direito de não revelar a minha pessoa, como o senhor tambem tem essa liberdade.
Agora o Sr. não pode referir-se a mim como eu seja da actual direcção desta associação, posso pertencer como tambem posso não pertencer.
Se o Sr. não é membro desta associação, não é socio, e segundo você afirma que neste momento não colabora com ela, entao acho que não lhe saiem bem essas criticas.
Enfim, concordo que cada um expresse a sua opinião, felizmente estamos no sec.20, onde há liberdade de expressão.
Vou-lhe deixar já uma questão em aberto:
"O sr.anonimo tem a certeza que quer o bem para esta associação?".
Na minha opinião acho que não e, eu digo-lhe porquê....
Se o sr. quer o bem para ela não deve criticar esta associação, devia ajudar a mesma....
Mas a mim neste debate iniciado há uns dias acho que nas suas palavras cheira-me a politica, não sei é apenas o que eu acho, tambem acho que o sr. não tem uma relação muito sã nem nada parecido com isso com os seus membros..
Outra questão:
"O Sr. tem alguma coisa contra estes membros da associação?"
Por fim acho uma boa ideia por parte do Sr.JPClemente ter feito este bolg e, acho que devia pensar em fazer um espaço para debater estes assuntos, de maneira a ficarem esclarecidos.
Obg.

Alvaro disse...

Esta direcção, Sr.anonimo, não mistura os assuntos de futebol com os da associação.
Infelizmente, depois da anterior direcção do futebol terminar com o mesmo, ninguem quiz pegar no futebol, então os membros desta associação disponibilizaram-se a reiniciar este desporto.
Em conclusão, para o ano pode ser que haja nova direcção.
Obd.

Anónimo disse...

Mas para quê tanta discussão?

Costuma-se dizer que da “discussão nasce a luz”! Mas, para quê se coisas são tão evidentes e estão expostas à luz do dia?

Há alguma dúvida que as pessoas se servem da política para satisfazer os seus interesses pessoais?

Basta olhar para os sinais exteriores de riqueza de algumas pessoas, que nas nossas freguesias, estão ligadas à política. Serão apenas heranças, ou o Euromilhões? Penso que se só fosse fruto do seu trabalho esses sinais não apareciam de um ano para o outro.

Porque será que muitas Câmaras Municipais estão tão endividadas?
Será que foi porque houve sempre uma gestão em função do bem dos munícipes? As Câmaras são apenas um de tantos exemplos de como a política tem estado ao serviço de alguns.

"Apostar na juventude para ganhar o meu futuro como político!" Não será o slogan de alguns? quando se afirma, e passo a citar:"Esta associação tem a entidade e a responsabilidade de fazer parte de todas as comissões desta freguesia...
Fazemos parte da comissão fabriqueira do centro do dia, do grupo desportivo, participa na visita pascal e prometo este ano além destas actividades outras mais de enorme relevância para a região". Mas o que é isto?... Há dúvidas?...



Por isso, não deitem areia para os olhos das pessoas. Assumam as vossas responsabilidades!

Façam Política com um “H” GRANDE! Para que esta, seja a “ARTE DE SERVIR”!...


O Ingénuo

Anónimo disse...

tenho outra questão a fazer: "Sera que o sr.anonimo não se aproveitou dela(da politica)?", e não faças insinuições à minha pessoa, porque o sr não sabe quem eu sou, mas eu tenho quase a certeza de quem você é..........eu acho que se calhar você "ta a cuspir no prato onde comeu"....

Anónimo disse...

e se a afirmação da riquesa através da politica foi dirigida à minha pessoa, então engana-se redondamente, o que eu tenho é meu, e não com a politica, você nem sabe se eu tou na politica.

Anónimo disse...

Primeiro: Não me chamo anónimo, mas Ingénuo, abreviatura de Infringénuo, como está a ver os meus pais gostavam muito de mim.


Segundo: Por acaso há oito dias passei por este Blog e acheio interessante pois identificava-se com algumas ideias que tenho em relação à minha terra: Alentejano

Terceiro: Às ideias que expressei têm a ver com a política em geral e não quis atingir alguém em particular, como me deu a entender. É o que penso sobre a política

Quarto: Limitei-me a fazer uma citação de um comentário feito por alguém deste blog, que nos mostra a "mistura" que existe ente política, igreja e outras instituições e só isso.

Um abraço para o Sr. Anónimo que se sentiu atingido. Não era o meu objectivo nem intensão.

O Ingénuo

Anónimo disse...

Resposta ao comentário de (20 de Janeiro de 2008 3:00)
Nunca solicitei que se identifica-se, pois eu próprio estou anónimo. Se não posso referir-me a si como elemento da tal Associação, não lhe reconheço o direito de fazer o mesmo quanto à minha pessoa.
Quanto às criticas, tudo é criticável. Nada tenho contra a tal Associação, nem contra os seus responsáveis. Também não lhe quero mal nem bem, desde que trabalhem em prol da juventude da vossa aldeia, e façam uma gestão rigorosa dos fundos públicos que lhe são atribuídos. E se querem ajuda, peçam a quem de direito.
Se lhe cheira a política, então deve-lhe cheirar bastante mal, pois noto, que o poder pela sua aldeia está ao nível das sargetas! Da organização então nem se fala! Quando há pessoas que têm seis ou sete cargos em diversas organizações!!!!!!!!!!!
Finalizo dizendo que nada tenho contra ninguém, sejam responsáveis por associações, lares, comissões disto ou daquilo, políticos, etc, desde que os mesmos lutem pelos valores democráticos vigentes no nosso país, pelo bem estar daqueles que representam e que os elegeram, e pela sã gestão do bem público que afinal é de todos. Se não o fizerem, aí já é diferente, e tenho não só o direito, mas também o dever de criticar.

Caro "Infringénuo", realmente com um nome desses...... :-)
Concordo plenamente consigo, quando se refere aos notórios sinais de riqueza, que se vêm em alguns políticos do nosso país, e que aparecem de "um dia para o outro". Entendo que todos os políticos cujos sinais de riqueza surjam desta forma, deviam ser investigados. Aliás, deveriam os próprios tomar a iniciativa, e solicitar a referida investigação pois "quem não deve, não teme....".

E depois irritam-se e ameaçam..!!
"....e não faças insinuições à minha pessoa, porque o sr não sabe quem eu sou, mas eu tenho quase a certeza de quem você é.." - A democracia local no seu melhor!!
Denota-se que custa a alguns, quanto se dizem umas verdades. Principalmente quando não conseguem "controlar" as opiniões dos que por aqui passam. Tá demonstrada a verdadeira face democratica de um blog. Que se divulgue este, pelas gentes da vossa terra, para todos intervirem e lerem. Se forem mais, talvez as mentalidades mudem e as coisas melhorem......

Cump's
O anónimo

Anónimo disse...

Sr anonimo voce nao sabe a minha idade nem faz ideia de quem eu sou, so lhe digo uma coisa ainda nao tenho idade para me meter na politica, mas estudo e, sei responder a critcas e falar sobre ela.
agora eu no meu caso nao gosto de cuspir no prato onde comi(empregos, estudos e etc).
Se o sr nao tem intelegencia, nao tenho culpa eu nao ameacei ninguem, apenas respondi pela mesma moeda nos assunto sobre a associaçao da minha terra, onde conheço todos os membros.
Enfim o sr tem de comprreender melhor os textos.

Anónimo disse...

O Sr. deve estar a confundir-me com alguém. Certamente pensará que sou alguém que o Sr. conheçe e não sou. De "pratos comidos ou cuspidelas", pergunte ao Poder da sua terra, que eles poderão identificar-lhe todos os que, na minha opinião, abriram finalmente os olhos.
Se respondeu pela mesma moeda, então devo dizer-lhe que esta fez ricochete. Se não queria dizer ou escrever o que disse, tenha paciência, mas antes de escrever, pense um bocadinho.

"Quem pensa pouco erra muito.", Leonardo da Vinci

Cump's
O anónimo

Anónimo disse...

Caros Figueiroenses e particular Amigo JP

1º Gostaria de desejar tudo de bom. Pois tive conhecimento deste blogg e fiquei muito contente por teres arranjado um lugar onde podemos comentar e ajudar a mudar.
Muito triste fiquei com alguns comentários aqui feitos. Não vou comentar nada, pois não fumento acusações, apenas deixo aqui o meu contributo positivo e construtivo.
Contam sempre comigo para levar o nome de "Figueiró" a qualquer lado, mas sem acusações mas sim com inovações, ajuda etc... Sempre que possa e me seja solicitado participarei mas em construção não com "demolições". Deixo o mail para quem quiser partilhar marco_p_santos@hotmail.com, desde já com respeito e amizade, sempre me dei bem com todos.
Um abraço sincero e amigo
Marco Ferreira (Nobre)

JPCLEMENTE disse...

Caros Amigos:
Antes de mais queria agradecer a vossa participação neste bolg e particularmente neste artigo, mesmo se algumas vezes as intervenções foram mais acesas. Penso que o que faz falta é espaços de debate e diálogo. Este estará sempre aberto a todos, dentro das regras democrática e boa educação. Voltem sempre.
Caro Marco Paulo:
Há algum tempo que não nos encontramos, espero que esteja tudo bem contigo e restante família! A vida é assim! Como sabes, tu és dos amigos que não se esquecem. O teu carácter e o teu empenho desinteressado pelo bem comum faz de ti uma pessoa como há poucas. Recordo o esforço e o tempo que deste à associação e à juventude da nossa terra. É necessário que o tempo não esqueça.
Aparece quando desejares. Se tiveres algum artigo que desejes ver publicado, envia.
Um abraço amigo
JPClemente

Anónimo disse...

Ola, JP primeiro queria dar-te os meus parabens, não sei como mas conseguiste pôr a nu o verdadeiro podre da politica da nossa terra. Pelo que li houve alguem a quem o barrete dos sinais exteriores de riqueza assentou como luva ,pois como diz o velho ditado "quem se pica alhos come",mas isso infelizmente é o pão nosso de cada dia ,a propria PJ fez á poucos dias uma palestra onde afirmava que "o maior nivel de corrupção do nosso país estava a nivel autarquico,começava no presidente e chegava até ao cantoneiro, e coveiro" palavras proferidas em Lamego pela direcção de corrupção da pj, assim sendo....! Em segundo lugar pedir desculpa se te enduzi em erro , eu não afirmei onde estava a dita ambolancia ,perguntei se não estaria? ,pois não sei onde está nem tinha conhecimento de tal facto. Pois pelo que podemos ler o gato enrrolou de tal forma o novelo que ninguem se entende, pois percebi,que á uns tempos a esta parte ,politica ,associativismo, e Igreja esta tudo no mesmo saco PARABENS ,conseguiram surpreender-me. BJS Sara

Anónimo disse...

Enfim, para acabar com este assunto sr.anonimo, senao é desta terra nao tem voto na matéria, preocupes-se é com a sua, ja agora pode dizer kual e a asua terra. Tou farto deste debate consigo, porque nao me leva a lado nenhum(por nao ser da minha ou terra ou quem eu pensava que era).
acho que andei a dar trela a um uma pessoa desconhecida e que sem ser desta terra interfer nos assuntos da mesma , enfim, eu xamo a isto cuscuvilhisse.
Acabou-se com o assunto sr.anonimo.

Anónimo disse...

Denúncia de corrupção grave
Bastonário dos Advogados fala de crime sem castigo na hierarquia do Estado
25.01.2008 - 10h14 PÚBLICO

O Bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho Pinto, afirmou hoje que há pessoas em cargos de destaque na hierarquia do Estado que praticam crimes e não são punidas por isso.

Marinho Pinto acrescentou, em declarações na rádio Antena 1, que as escolas de Direito estão transformadas num negócio e aceitam cada vez mais alunos com o objectivo de receberem mais financiamento do Estado.

“O fenómeno da corrupção é um dos cancros que mais ameaça a saúde do Estado de Direito em Portugal. Há aí uma criminalidade em Portugal muito importante, da mais nociva criminalidade para o Estado, para a sociedade, e que andam aí impunemente e alguns deles andam aí a exibir os benefícios e os lucros dessa criminalidade. Alguns, inclusive, ocupam cargos relevantes no Estado português,” disse Marinho Pinto.

PARBÉNS A ESTE BLOG, QUE ANTECIPOU EM ALGUNS DIAS ESTA DISCUSSÃO!...

O Ingénuo

Anónimo disse...

Concedei-nos Senhor, serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar;
Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguirmos umas das outras.
(Autor desconhecido)