quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O RELVADO


Em tempo de férias, não há como recordar momentos e espaços da nossa infância onde fomos felizes. Hoje queria recordar " O Relvado". Era este o nome dado um espaço localizado à entrada de Figueiró. Era aqui que a rapaziada da minha infância rompia os sapatos, jogando à bola, num campo deveras irregular mas diferente dos outros todos: tinha relva, ou melhor erva. O nome "RELVADO", baptizado por nós, provinha desse facto. As balizas eram feitas com duas pedras. Não é por acaso que o futebol é o jogo mais democrático, pois todos podem jogá-los sem grandes gastos: um campo, uma bola, duas balizas e jogadores. Jogávamos diariamente, independentemente das condições atmosféricas. Por vezes era necessario ir buscar a bola ao cimo das oliveiras ou ao fundo do lameiro, tarefa dos mais novos. De vez em quando, lá se ouvia voz de uma mãe em busca do seu petiz. O espírito de camaradagem era uma realidade.

Pode haver bons campos de futebol, com óptimos pisos e com balizas muito coloridas.. Se não houver espírito de amizade que una os seus elementos, esses espaço, mais cedo ou mais tarde, serão condenados ao abandono e à própria detrioração.

2 comentários:

Sérgio disse...

O Futebol pode-se jogar em qualquer lado, bastando haver vontade de quem o quer praticar.
Recordo com alguma saudade os jogos realizados na estrada ou na rua, das quedas seguidas de arranhões e feridas mais profundas (com menos saudades como é obvio), fruto do asfalto e dos paralelos bem mais ásperos do que a terra ou a relva/erva, ou de ter de retirar as "balizas" construídas com duas pedras, para o padeiro ou o carteiro poderem passar nas suas viaturas.
Em Vila-Chã, minha terra natal, havia um espaço privilegiado para um joguinho de bola, o Largo do Terreiro bem no centro da aldeia. Quantas vezes jogos iniciados por miúdos terminavam com as equipas a serem constituídas por graúdos que curiosos, se iam aproximando para ver os “cachopos” jogar e acabavam por entrar no jogo. Lembro até alguns jogos em que os tais miúdos que alegremente iniciavam o jogo, acabavam por ser retirados da partida passando a espectadores, pois o entusiasmo e a sã rivalidade dos mais velhos “falava mais alto”….

Amaral disse...

João Paulo
Recordar é viver... fazes bem em trazer estes pequenos tesouros à luz do dia.
Boas férias
Abraço