quinta-feira, 22 de maio de 2008

UM POSTAL, UMA IMAGEM DA NOSSA TERRA


Há alguns anos atrás, aquando da minha passagem pelos orgão directivos da Associação Recreativa e Cultural de Figueiró da Granja, considerávamos importante divulgar a nossa terra e fazer com que os nossos conterrâneos (e não só) ficassem com uma recordação da mesma. Assim, mandámos fazer dois postais, o primeiro relativo às Jornadas Recreativas e Culturais de Figueiró da Granja e o segundo com uma vista panorâmica sobre Figueiró e sobre a Serra da Estrela. Devido aos poucos recursos que então possuíamos este foi o trabalho possível para divulgar a terra que nos viu nascer. Seria muito interessante que todas as freguesias possuissem uma colecção de postais com o que de melhor aí existe. Este é um trabalho que poderia ser feito pelas associações de âmbito cultural ou então pelas Juntas de Freguesia ou Câmara Municipal.

Nunca é de mais divulgar, nem que seja através de um simples postal, tudo o que de bom existe em Terras de Algodres.

2 comentários:

Anónimo disse...

José Miranda, de Fornos de Algodres, é um dos edis mencionados pelo jornal "Público"

Presidentes das Câmaras de Castelo Branco, Fundão, Fornos de Algodres e Gouveia estão entre os que mais rendimentos declararam
Autarcas não se governam nada mal
As declarações de rendimentos ao Tribunal Constitucional (TC) dos 308 autarcas portugueses revelam que a maioria não é especialmente rica. Ainda assim, e segundo concluiu a edição da última segunda-feira do jornal "Público", a maioria dos presidentes de Câmara não vive nada mal. Na região, destacam-se, sobretudo, os edis de Castelo Branco, Fundão, Fornos de Algodres e Gouveia.
No total, 11 autarcas declararam poupanças superiores a 500 mil euros. Isto sem contar com investimentos em empresas, imóveis e veículos. Ainda no topo da tabela, figuram 18 presidentes de Câmara que declararam, em 2007, rendimentos brutos para efeitos de IRS superiores a 100 mil euros, enquanto dois ultrapassaram mesmo os 200 mil.
Com um total de poupanças superior a 1,1 milhões de euros, o presidente de Câmara mais "abastado" é Armindo Costa (PSD), edil de Vila Nova de Famalicão e dono de oito empresas em Portugal, Brasil e Cabo Verde. Contudo, entre os 10 mais ricos – com montantes superiores a 500 mil euros - não figura nenhum edil da região, pelo menos a avaliar pelas contas a prazo e aplicações financeiras.
Já se o que for tido em conta forem os rendimentos declarados em sede de IRS (trabalho dependente e independente, rendimentos comerciais e industriais, agrícolas, de capitais, prediais, mais-valias, pensões e outros), quem ocupa o primeiro lugar do pódio é Fernando Reis, de Barcelos (PSD), médico e empresário de 59 anos e detentor de uma simpática "conta" da ordem dos 610 mil euros (relativos a 2005). Em segundo lugar figura o presidente da Câmara de Castelo Branco, Joaquim Morão (PS), bancário, 63 anos, que em 2005 declarou 179.533 euros de trabalho dependente e 43.264 euros de pensões.
Com rendimentos totais declarados entre os 100 e os 200 mil euros, os arquivos do TC permitem identificar (relativamente às últimas declarações entradas até Janeiro deste ano) os autarcas de Viseu (PSD), Fundão (PSD), Fornos de Algodres (PSD) e Gouveia (PSD).
O diário destaca, por outro lado, que 20 presidentes de Câmara declararam ao TC que são sócios de empresas de construção civil, projectos de planeamento, promoção imobiliária e compra e venda de propriedades. Sem contar os casos em que os edis cederam a familiares ou antigos sócios as quotas que possuíam em empresas desses ramos antes de assumirem as suas funções – como é o caso de Joaquim Valente, presidente da Câmara da Guarda – têm interesses relacionados com a construção um leque grande de autarcas, entre os quais o de Trancoso, Júlio Sarmento. Já no que diz respeito à área da Comunicação Social, o nome de João Mourato, da Mêda, aparece referido, por deter quotas numa empresa proprietária de uma rádio local.
……..COMO É BOM VIVER EM FORNOS DE ALGODRES e em outros locais deste jardim Português….
(façam contas e verão… por exemplo cerca de 3400 contos mês ganha o de Fornos de Algodres.)

Amaral disse...

João Paulo
Bela iniciativa é pena se a deixaram morrer.
Bom fim-de-semana
Abraço