domingo, 3 de abril de 2011

RIO MONDEGO, "AS TERMAS DAS TERRAS DE ALGODRES"

"Mondego, no Verão sereno e brando
Turvo no Inverno, bravo e dissoluto.


Diz o Abade Vasconcelos que não há no termo desta vila, fonte nem lagoa que por suas águas, ou suas virtudes seja célebre, mas que o Mondego "remedeia com seus banhos a quem os necessita".
(...)as águas deste rio são mui delgadas claras e salutares e os seus banhos são bons para curar dores ictérias e nephriticas e para escrobutos, espasmos e convulsões e para os achaques cutaneos como são pruridos, chagas e lepras".
O povo canta:
Ó água do rio, ó água,
Ó água do Mondego,
Quem te bebe dor não teme,
Da doença não tem medo

In Terras de Algodres, Mons. Pinheiro Marques

Sem comentários: